sábado, 16 de janeiro de 2010

Todo dia é
É pergunta difícil
Muro liso
Intransponibilidade aconchegante

Repito a ladainha negativa
Não sei
Não sei
Sei não

Pior é
Ter um mistério
Andando
Pinicando no corpo

A ladainha ecoa
Percorre
Urtiga presa nos lábios
Praga certeira

Abismo doméstico
Emana desalento
Agüenta porra
Agüenta e cala

Minha janela
Minha cura
Minha berlinda
Minha chaga

Pétreo espero
Macambúzio encaro o dia
Sem querer aquiesço
Querendo afundo!

17-11-2009

2 comentários:

One Wrecked Mind Full of Thoughts disse...

O mistério alimenta, ainda mais os curiosos.

One Wrecked Mind Full of Thoughts disse...

"Pétreo espero
Macambúzio encaro o dia
Sem querer aquiesço
Querendo afundo!"

Imagino alguém sentado em uma cadeira esperando algo atravessar porta adentro, vivendo sempre na cáustica expectativa de que o ordinário mude de cara.