segunda-feira, 4 de junho de 2007

saudade que estrangula
saudade que alimenta
saudade que é pura saudade
distância que massacra
distância que evoca o pior
distância terrível distância
resguardo-me no que está além de minhas forças!
resguardo-me no afã de tua voz
e espero até o fim dos tempos!

4/06/2007

Um comentário:

qechel disse...

Admiro muito a intensidade que você deposita no que escreve..cada palavra tem uma carga de sentimento muito forte...

Impossível não ser tocada!!

bjos!!:)

Rachel