segunda-feira, 7 de abril de 2008

às veze penso que me engano
e no antro doentio que cura
a surpresa se faz presente
digo com os meus botões que já não sei de nada

outras vezes fechos os olhos e sorrio...
tentando ser feliz?
fugindo do tartamudear do insosso real?
quem sabe, talvez, pois é?!!

numa brecha, a luz
num momento, a bruma indizível do destino
uma página que vira
olhos que se fecham

Um comentário:

Michelle disse...

identificação...